“O bem consiste em preservar a vida, em lhe dar suporte. Em procurar levá-la ao seu mais alto valor. O mal consiste em destruir a vida, em feri-la ou destruí-la em plena florescência.”
[Dr. Albert Schweitzer – Prêmio Nobel da Paz em 1952]

Segundo os últimos dados da ONU, existem 1 bilhão de pessoas passando fome, 2 bilhões de pessoas ganhando menos de 1 dólar por dia, ou seja, 1/3 da população planetária sobrevive sem as condições mínimas para atender suas necessidades mais básicas.

Tudo isso esta acontecendo devido a falta de dignidade que o atual sistema financeiro tem implantado na sociedade, um verdadeiro sistema de aprisionamento da espécie humana. Onde muitos seres humanos estão vivendo em total abandono e mediocridade.

O que precisamos fazer agora é nos unir, para criarmos a massa crítica mínima necessária, para fazer a grande transição de consciência que a Humanidade tanto necessita.

Mas diante de tanto controle, tensão e falta de dignidade para com a espécie humana, como podemos fazer para aumentar o nível de consciência planetária?

A estratégia inicial está definida. O trabalho profundo de reeducação eco ambiental e energético através da cultura da supraconsciência dará o início dessa transformação.

Mas por onde podemos começar?

A transformação acontecerá através da Ecologia SupraConsciente, que está integrada aos conceitos espirituais do oriente e do xamanismo, e que são conceitos ecologicamente corretos por natureza.

O conceito de ecologia que possuímos atualmente, de certa maneira, é um reflexo holístico dos ensinamentos ancestrais provenientes do xamanismo e das correntes espirituais do oriente, porém, adaptada a linguagem científica contemporânea. Nos reconectando com o Universo, com o Planeta e sua Biosfera. Tanto a ecologia, quanto o xamanismo, possuem características espirituais, pois espiritualidade é tudo àquilo que nos reconecta à fonte!

Nosso trabalho agora é ajudar as pessoas a compreenderem mais profundamente os Ciclos da Natureza que geram autossustentabilidade para o Planeta, e que são muito fáceis de ensinar até para uma criança. Para que todos possam criar as condições necessárias para o desenvolvimento de um novo nível de consciência. Gerando uma mentalidade de reconexão com toda a vida do cosmos.

Devemos buscar inspiração para criar projetos sociais que sejam capazes de incluir as pessoas, principalmente as mais necessitadas, nessa nova mentalidade de Unidade, União, Conexão e Contribuição Mútua.

A verdade é que o senso de Unidade e Consciência mais elevada já vem sendo transmitida no Planeta Terra por diversas personalidades, entre elas James Lovelock, que desde a década de 70, quando lançou seu livro “Hipótese Gaia”, já apresentava as atitudes e comportamentos que os seres humanos desenvolveram para desequilibrar Gaia, nome proveniente do grego e representa “Mãe Terra”. E nos mostra como se originou mais de 300 vírus nestes últimos anos, através do desequilíbrio do ecossistema. Vírus como Hanta, Marburg, Ebola, Sabiá da Amazônia e a AIDS. Segundo James, em seu segundo livro, “Vingança de Gaia”, todos esses vírus seriam uma vingança do Planeta, que é um organismo vivo, na tentativa de eliminar seu principal agressor, o homem.

Esse é o resultado da civilização que criamos, voltada para a guerra e para autodestruição.

Mas o que as pessoas precisariam compreender para começar essa mudança?

Precisariam reaprender a reverenciar à vida. Que elas são parte do Cosmos, um “Todo” maior do que nós, e que elas fazem parte de um Planeta com uma Biosfera, que é um sistema complexo de interações biogeoquímicas que é autossustentável, e que se você romper esses ciclos de interações a vida começa a se extinguir. Como já foram extintas milhares de espécies do Planeta, que existiam a milhares de anos. Estruturas genéticas e DNAs que eram únicos e que jamais existirão novamente.

As pessoas precisam compreender que nos próximos 10 ou 20 anos, está para acontecer o rompimento das cadeias alimentares, que são partes intrínsecas dos ciclos de autossustentabilidade da Biosfera. Esse processo pode estar se iniciando através da morte do Plâncton dos oceanos, que é por onde começa a cadeia alimentar. Os Plânctons são micro-organismos que existem nos oceanos e são comidos por alguns peixinhos, que são comidos por outros peixes, e esses por outros, e esses por outros ainda maiores, e assim por diante. Se o Plâncton morrer, como já está começando a ocorrer em alguns lugares do Planeta, as cadeias alimentares vão começar a se extinguir. Os Plânctons são também responsáveis por boa parte da produção de oxigênio nos oceanos, sendo mais importantes que a própria Floresta Amazônica.

Com a ausência de Plânctons entram em risco os ciclos do oxigênio, do gás carbônico e do nitrogênio, da água e de todos os elementos e organismos vivos da Natureza, das cadeias alimentares e da vida humana. E se por acaso, por tamanha ignorância, destruirmos tudo, isso não afetará em quase nada o Universo. O que será extinto é a manifestação de nosso DNA, que se manifestou através de nossa consciência.

E depois de alguns milhões de anos, o Planeta Terra vai se refazer e vai nascer novamente a vida. Talvez neste mesmo sistema solar, ou em outra galáxia, como Andrômeda, por exemplo.

Então o que precisamos fazer para reverter essa situação?

Continuar conscientizando as pessoas, o maior número possível. E aos poucos vamos mudando as coisas.

Ao tomar consciência as pessoas se comprometem e pressionam a sociedade, os governos e as instituições nessa direção. Principalmente agora, que possuímos a internet e as redes sociais.

Para avançar precisamos que mais pessoas compreendam isso. Para que sejamos capazes de ter condições sociais de desenvolver uma consciência holística, ecológica e planetária para toda nossa espécie.

E como seriam as pessoas supraconscientemente despertas?

Seriam verdadeiros guerreiros e visionários, que tentariam de alguma maneira, ao seu alcance, agir para mudar e instaurar um novo paradigma, com uma cultura de supraconsciência na sociedade, o que beneficiaria todas as formas de vida do Planeta.

E é por essa razão que criamos o Workshop da SupraConsciência. Para não apenas expor esta situação de maneira supraconsciente, como também, para buscarmos desenvolver as tecnologias ancestrais para alterarmos a frequência planetária, através de técnicas, conhecimentos e sabedorias que nos reconectam novamente aos Ciclos da Natureza do Planeta Terra e de todo o Cosmos. Para gerar saúde, equilíbrio, inteligência sistêmica, ação generosa e cooperação mútua!

Aguardo por você no Workshop da SupraConsciência.

Akaiê Sramana

[Texto produzido após a leitura de um livro maravilhoso, de onde parte do texto foi extraído, e que recomendo a todos os buscadores da ciência da alma. O livro de um respeitável amigo, o Dr. Di Biasi, “Organizações Auto-Organizadoras, de Gilberto de Souza e Francisco di Biase”]

 

2 thoughts on “COMO SOLUCIONAR A CRISE PLANETÁRIA

  1. Somos parte integra de todo universo.
    Basta-nos direcionar e unirmos pra o bem de todo sistema.
    Este artigo brilhantemente desperta a supra consciência

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *